top of page
  • Foto do escritormarketing7752

A evolução da radiocomunicação: importância ao longo dos anos

O rádio se firmou como o meio de informação mais democrático de toda a história da humanidade. Desde a sua invenção ele esteve ali onde o fato acontecia. Afinal, sem ele não teríamos outras possibilidades de radiocomunicação.


Foi devido ao surgimento do rádio que os radiocomunicadores,TRBONet – software para radiocomunicadores baseado no modelo Cliente-Servidor– entre outros, puderam ser aprimorados.


Neste artigo, te daremos um panorama de como o rádio revolucionou as formas de diálogo em nossa sociedade e um breve resumo sobre a sua trajetória histórica por todo esse tempo desde seu surgimento. Vamos lá?


Como surgiu a radiocomunicação e qual a sua importância?


A descoberta da indução magnética por Michael Faraday em 1831 foi o início de tudo. 56 anos depois, Henrich Rudolph Hertz conseguiu criar faíscas com dois fios de cobre separadas e deu origem ao princípio da comunicação por rádio.


Em 1896, Guglielmo Marconi fundou a primeira companhia de rádio do mundo em Londres, através da recepção de sinais sem fio. Foi a partir da Primeira Guerra Mundial que as forças armadas constataram a enorme aplicação dos radiocomunicadores como caráter tático, rápida comunicação e modelo estratégico.


Até se tornar um aparelho doméstico, o rádio passou por muitas histórias e evolução tanto no aparelho quanto no seu sistema. Foi em 1936 que a Motorola se tornou pioneira na produção de radiocomunicadores.


Com essa descoberta, os aparelhos de rádio passaram a contar com uma frequência que permitisse uma conversa com outra pessoa, mesmo a longas distâncias. Esse processo revolucionou a forma de comunicação entre muitas profissões, como os policiais que antes se comunicavam por telégrafo e agora poderiam trocar informações por voz.


A importância da rádio ao longo das décadas é notável. Ele foi capaz de unir as pessoas e o principal meio para disseminar notícias até a chegada da televisão em 1926. Além disso, o rádio foi o meio de transmissão das primeiras telenovelas, narração de partidas de futebol e outros momentos marcantes na história brasileira e mundial.


Mesmo com outras tecnologias disponíveis no mercado, o rádio não desapareceu. Ele continua firme seja na cozinha de casa, no carro, no bar, e em vários outros ambientes.


Segundo pesquisas do Ibope em 2017, em média as pessoas passam até 4h40 sintonizados diariamente em alguma emissora de rádio, o que representa cerca de 20% do dia. Enfim, o rádio se atrelou aos meios de comunicação e é parte da rotina de muitos brasileiros.


A História da radiocomunicação no Brasil


No Brasil, a primeira transmissão radiofônica aconteceu muitos anos após a sua criação em Londres. Foi apenas em 1922, em comemoração ao centenário da independência, que o presidente Epitácio Pessoa, na Praia Vermelha, realizou a primeira transmissão.


O discurso de abertura de Epitácio Pessoa foi transmitido para receptores instalados em Niterói, Petrópolis e São Paulo, através de uma antena instalada no Corcovado.


E um após esse momento, inaugura-se no país a primeira emissora de rádio brasileira, chamada de Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. As primeiras rádios, por serem financiadas, tinham como objetivo difundir a cultura e promover a integração nacional.


O rádio começou a ser considerado um instrumento capaz de atrair ouvintes e clientes somente no início da década de 1930, quando começaram a chegar ao Brasil as principais agências de publicidade norte-americanas.


Como foi a evolução do rádio?


Como vimos, por décadas ele foi o meio de comunicação mais importante do mundo e abriu portas para a popularização da música. Os primeiros passos começaram com a existência de ondas magnéticas.


Em seguida, em 1897 por Oliver Lodge, tornou-se possível usar o rádio como ferramenta de comunicação entre dois pontos distantes. Ao chegar em terras brasileiras ele foi usado como ferramenta educativa e meio de entretenimento.


Depois, com o radioteatro e a radionovela, também surgiram os primeiros atores da rádio, muitos dos quais nós chegamos a ver depois na tela da TV, o que abriu muitas portas para a cultura brasileira.


Até os aparelhos mais atuais utilizam das ondas de rádio para seu funcionamento, você sabia disso? A história do rádio foi construída a muitas mãos e é por isso que ele nunca perdeu seu espaço.


Tenha ao seu lado um especialista em radiocomunicadores: conheça o Grupo Ferrante


São mais de 17 anos de história a nível nacional e até fora do país se tornando destaque em centros de reparos técnicos e espaços para treinamentos. O GF trabalha com excelência na venda e locação de radiocomunicadores, além da montagem de torres de comunicação.


Isso porque acreditamos na democratização da comunicação em todos os aspectos a partir de soluções eficientes aumentando a produtividade das empresas com nossos equipamentos e soluções em rádio comunicadores.


Conheça o Grupo Ferrante, clique aqui.

30 visualizações0 comentário
bottom of page